Como medir o CLEARENCE DA CREATININA em sua clinica

Como medir o CLEARENCE DA CREATININA em sua clinica

UTILIZAÇÃO DO CLEARANCE DA CREATININA ENDÓGENA PARA AVALIAÇÃO DA FUNÇÃO RENAL EM CÃO COM REAGUDIZAÇÃO DA INSUFICIÊNCIA RENAL NA INSUFICIÊNCIA RENAL CRÔNICA

Lia Dantas Barbosa; Daiane Neves; Rodolpho Marco Cecara de Azevedo; Antônio Fernando Alves Silva; Paulo César de Carvalho F. de Freitas

A utilização do clearance da creatinina endógena (CRE) para avaliação da função renal em cães ainda muito restrita à pesquisa. Alguns estudos sinalizaram para o seu emprego em algumas doenças, como a piometra, para avaliação da função renal e até mesmo para adequar ao tratamento conservador e prescrição da hemodiálise. A sua aplicação na insuficiência renal crônica (IRC), mencionando valores de clearance em cães estabilizados e com IRC, não estão disponíveis na literatura. Sendo assim o objetivo deste estudo foi relatar a aplicabilidade do CRE em cães com reagudização da insuficiência renal na IRC e auxiliar o tratamento e prognóstico. O método utilizado um relato de caso, monitorando um cão, sem raça definida, macho, 14 anos de idade, 14kg, admitido no Hovet-UniABC, com reagudização da insuficiência renal e IRC, anemia e hiperplasia prostática. A avaliação do clearance da creatinina endógena, realizada mediante a cateterização vesical transuretral, drenagem do conteúdo urinário, seguido de irrigação vesical com solução de cloreto de sódio a 0,9% e drenagem do volume infundido. A sonda uretral foi instalada enquanto o animal recebia fluidoterapia e mensurava-se o débito urinário. Decorridos 3 horas, drenou-se a bexiga, homogeneizado o conteúdo drenado (Vu) e retirada uma alíquota para mensuração da creatinina urinária (Cru); coletou-se também uma amostra sanguínea para a dosagem da creatinina sérica (Cs). O cão permaneceu com insuficiência renal após nove dias de tratamento e clearance da creatinina endógena de 0,27 ml/kg/min. Os principais resultados, que após 25 dias da admissão clínica e tratamento, apresentou CRE de 0,2 ml/kg/min. O animal morreu 49 dias após a admissão. A gravidade da insuficiência renal após a instituição do tratamento com clearance da creatinina endógena de 10% ( 0,2 ml/kg/min) da normalidade (2,0 ml/kg/min), foi compatível com o prognóstico desfavorável quanto a vida. Pode se concluir que o CRE foi capaz de prever a gravidade da afecção no momento da sua admissão clínica.

 

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!