O que é diálise peritoneal

Diálise Peritonial

 

 

 

Finalidade

A diálise peritoneal é outro tipo de tratamento que substitui as funções dos rins. O objetivo é o mesmo da hemodiálise, tirar o excesso de água e as substâncias que não são mais aproveitadas pelo corpo e que deveriam ser eliminadas através da urina. Este tipo de diálise aproveita o revestimento interior do abdômen, chamado membrana peritoneal, para filtrar o sangue.

Como Funciona a Diálise Peritoneal

A membrana peritoneal tem muitos vasos sanguíneos. O sangue que circula na membrana peritoneal, assim como o sangue de todo o corpo, está com excesso de potássio, uréia e outras substâncias que devem ser eliminadas. Na diálise peritoneal, um liquido especial, chamado solução para diálise, entra no abdômen por meio de um tubo flexível (catéter). As substâncias tóxicas passarão aos poucos, através das paredes dos vasos sanguíneos da membrana peritoneal para a solução de diálise. Depois de algum tempo, a solução é drenada do abdômen e a seguir, volta-se a encher o abdômen com uma nova solução de diálise para que o processo de purificação seja repetido.

 
Quanto Tempo Dura Uma Sessão de Diálise

Cada sessão de diálise peritoneal leva em média 4 à 6 horas, sendo mais ou menos 40 minutos dentro do abdômen e 20 minutos de drenagem em média , por pelo menos 3 ou 4 ciclos, mas isso dependerá do quadro clinico do animal e de particularidades do peritônio (tipo de  peritônio),adequação da diálise, KTV entre outros, podendo se estender por mais de 12 horas.

 
Quais as Complicações da Diálise Peritoneal

A infecção do peritônio ou peritonite é a principal complicação da diálise peritoneal. Muitas vezes o início da infecção acontece no orifício pelo qual o catéter sai do corpo do animal. Esta infecção se não for tratada rápida e corretamente pode espalhar-se e infectar o peritônio determinando a peritonite. A peritonite também poderá se desenvolver se houver dificuldades em conectar ou desconectar o catéter das bolsas. Um dos primeiros sinais de peritonite é a mudança da cor e aspecto do liquido drenado que deve ser claro e fluido e com a peritonite, torna-se turvo e espesso. A peritonite poderá também se manifestar por febre, dor no abdômen, enjôos, vômitos e diminuição do apetite.

 
Dicas para Evitar a Peritonite

O procedimento deve ser feito com o máximo de rigor. Vigie o aparecimento de vermelhidão ou inchaço ao redor do cateter (nos casos de animais que ficam por dias com o cateter) e alerte o clínico de seu animal e a equipe de diálise veterinária.

Lembre-se, ao menor sinal indicativo de peritonite, procure atendimento médico veterinário. Não tente fazer nenhum tratamento sozinho pois a infecção pode levar o seu animal de estimação à uma situação mais grave rapidamente.

Outra complicação comum na diálise peritoneal é a dificuldade para infundir ou drenar o liquido no abdômen, que pode acontecer por entupimento do cateter, quando o animal é enviado para casa com ele ou mesmo durante o procedimento. Nesta situação, não tente medidas milagrosas para desentupir o cateter. Procure o centro de diálise veterinária onde você faz acompanhamento para que as medidas necessárias sejam tomadas.

Lembre-se, não deixe de comparecer com seu cão ao tratamento de diálise. É necessária a retirada das substancias tóxicas que estão sendo acumuladas no organismo de seu animal pois devem ser regularmente eliminadas para que ele viva bem.

 
Acompanhamento Médico Veterinário

Todas as formas de diálise necessitam de acompanhamento médico veterinário rigoroso. Apesar de na CAPD o paciente ter mais liberdade, isto não significa que esteja dispensado da avaliação médica periódica pelo clínico e da realização de exames laboratoriais.

Os exames laboratoriais são feitos periodicamente para verificar a quantidade de uréia, creatinina, potássio, cálcio, fósforo, glicose (açúcar) e ainda para verificar a presença e o grau de anemia, a possibilidade de infecções por bactérias ou vírus, entre outros.

Estes exames, feitos em períodos regulares, juntamente com a avaliação do seu clínico e da equipe de diálise veterinária vão mostrar com exatidão o estado de saúde e a adaptação de seu animal de estimação ao tratamento.

Lembre-se, a realização dos exames é importante na avaliação do tratamento. Portanto, não deixe de realizar exames periódicos.

 
A Diálise é a Cura Definitiva da Insuficiência Renal ?

A hemodiálise e a diálise peritoneal são tratamentos que substituem a função dos rins mas não são a cura da insuficiência renal.
As máquinas cada vez mais modernas e seguras, o maior conhecimento dos médicos veterinários e seus auxiliares e a possibilidade de uso de medicações que tratam a anemia e problemas ósseos, por exemplo, permitem que os animais vivam mais tempo e com melhor qualidade de vida.

 
Que Atividades Podem Ser Feitas ?

Um animal em tratamento dialítico, seja hemodiálise ou diálise peritoneal, deve ser capaz de fazer várias coisas da mesma forma que fazia antes de adoecer. Porém, com a idade e outras condições clinicas, as atividades físicas que exigem maiores esforços terão de ser limitadas.