Problemas Cardíacos e Circulatórios de Origem Congênita

 

 

O sangue do feto passa através do cordão umbilical, aonde recebe oxigênio da mãe e despeja gás carbônico e dejetos gerados por seu metabolismo, passando esses dejetos para circulação da mãe. Os pulmões não têm nenhuma função até à hora do nascimento, quando o filhote é exposto pela primeira vez ao ar. Antes do nascimento, porém, o sangue faz um “by pass” pelos pulmões, seguindo diretamente do compartimento direito para o compartimento esquerdo, através de um vaso chamado Ducto Arterioso. 

No nascimento, o ducto arterioso se fecha permanentemente, forçando o sangue a fluir através dos pulmões, para que ocorram as trocas entre CO2 e oxigênio. De forma semelhante, na fase fetal, alguns vasos também fazem um “by pass” pelo fígado até o momento do nascimento. O feto depende também que o fígado de sua mãe exerça as funções necessárias para sua sobrevivência. No nascimento, porém, esses vasos são fechados e o sangue do filhote é dirigido para o fígado, que começa a exercer suas funções.